Saturday, November 18, 2006

como é que a poesia nos pode salvar a vida?

Manuel António Pina diz que o jornalismo lhe serve para ganhar a vida e a poesia para a salvar. Como é que a poesia nos pode «salvar a vida»? O poeta Manuel António Pina e o autor de Produções Fictícias Nuno Artur Silva debateram com Paula Moura Pinheiro sobre como «levar a poesia para a rua», num programa que trouxe ainda o trabalho vivo dos mortos Jorge Luis Borges e Hermínio Monteiro, João Villaret e Mário Viegas.
As reportagens, notícias e crónicas garantiam a Manuel António Pina o pão quotidiano. Mas dia após dia, o seu duplo construía laboriosamente uma obra literária que o coloca entre os melhores poetas portugueses da actualidade. Na crónica conquistou um lugar inigualável. Também é dramaturgo, novelista e celebrado autor de literatura infanto-juvenil. Aconteceu ao final da noite na RTP 2 no Câmara Clara
Luz
Talvez que noutro mundo, noutro livro,
tu não tenhas morrido
e talvez nesse livro não escrito
nem tu nem eu tenhamos existido

e tenham sido outros dois aqueles
que a morte separou e um deles
escreva agora isto como se
acordasse de um sonho que

um outro sonhasse (talvez eu),
e talvez então tu, eu, esta impressão
de estranhidão, de que tudo perdeu
de súbito existência e dimensão,

e peso, e se ausentou,
seja um sonho suspenso que sonhou
alguém que despertou e paira agora
como uma luz algures do lado de fora.
Manuel António Pina









*
Boa Noite

2 comments:

TARCIO VIU ASSIM said...

Lendo e aprendendo. Uma visita ao Infinito Pessoal nunca é em vão. E que belo poema. Genial.
Abraço pernambucano.

Ah Zhee said...

Sorry. I can not understand your language. But for sure I know that u are a movie lover. :)