Friday, January 11, 2008

pudesse eu...

Amor como em casa

Regresso devagar ao teu
sorriso como quem volta a casa. Faço de conta que
não é nada comigo. Distraído percorro
o caminho familiar da saudade,
pequeninas coisas me prendem,
uma tarde num café, um livro. Devagar
te amo e às vezes depressa,
meu amor, e às vezes faço coisas que não devo,
regresso devagar a casa,
compro um livro, entro no
amor como em casa.

MANUEL ANTÓNIO PINA

Pudesse eu compor assim e oferecia-te agora o mais lindo poema de amor. Hoje, no dia do teu aniversário. Parabéns!

18 comments:

Anonymous said...

"Regresso devagar ao teu
sorriso como quem volta a casa"...lindíssimo este regresso!

Nem imaginas a emoção que me causa um amor assim!
Parabêns à tua amada e ao vosso amor.

Um abraço
Narcis

Jonice said...

Não poder compor é pequeníssimo quando comparado a saber encontrar. Teu amor tem sorte em ganhar de presente tal grandiosidade!

Felicidades, aniversariante!

Beijinhos :)

RedLightSpecial said...

Lindo...
O poema que à tua amada dedicaste, a música que lhe embala a cadência da palavras, a intensidade das tuas!
Lindo presente!
Beijos e feliz aniversário para ela.

Blue Velvet said...

Talento não é só escrever, é também encontrar quem escreveu por nós.
Parabéns para ela.
Beijinhos

pin gente said...

parabéns
e também a ti
pudesses tu?!?

que doce o amor lento
mesmo regressado num vagar
tão vagaroso quanto ternurento
mas apressado de se apaixonar

abraço duplo em parabéns
luísa

avelaneiraflorida said...

Prenda LINDA!!!!!
Um bom Aniversário!!!!!

Maria said...

Pudesses tu entrar no amor como entrar em casa?
Pudesses tu tudo o resto do poema?
E podes!!!!!!

Lindo presente que lhe ofereces.
Parabéns, aos dois.
Um abraço par ela
outro para ti

Paula Crespo said...

Agora sim, já posso dar os parabéns à L., que já é dia 11!
Poema lindíssimo, digno de ambos.
Beijos!

Ana Paula said...

Belíssimo poema. Assim deve ser o amor! Parabéns a ambos! Felicidades...sempre!

Outonodesconhecido said...

Lindo!! Pode não saber compor mas sabe sentir. E há cois mais maravilhosa que um sentimento sentido?
feliz aniversário para a L.

Olhos de mel said...

Oie lindinho! Que belo poema! Como faz bem ouvir tais palavras...
Fique com Deus, beijos

Denis Barbosa Cacique said...

Agora eu sei o que fazer qdo minha esposa me cobrar uma composição e eu não dar conta das palavras!

Parabéns para vcs!

Claudia Sousa Dias said...

O encanto e a baleza das coisas simples.

E belas.

são as palavras que resumem este pequeno texto de Manuel António Pina.

obrigada por partilhá-lo conosco, Luís.

CSD

Anonymous said...

Obrigada pelo poema ... pelo amor...
...por seres um homem maravilhoso!!!
L.

Shelyak said...

É o que eu digo para mim imensas vezes quando leio poemas, e não só, assim... Pena não saber escrever com tal beleza...
Mas tu, rapaz, escreves bem sim...:)
Abraço que te deixo!

isabel mendes ferreira said...

parabéns...então.


e com Ele tudo fica mais puro.




bom fim de semana.

teresamaremar said...

Pudesse eu compor assim...

não é necessário compor, porque a lembrança de um poema, o empenho na escolha são já composição.

Não cultivas, por certo, as rosas, e contudo oferece-las


Que tenha sido um dia feliz :)

Andreia Jesus said...

Muito bonito este poema tambem.. Obrigado pelo seu comentário ao meu blog...