Monday, March 19, 2007

balada para o João...


Balada para os nossos filhos

Um filho é como um ramo despontado

do tronco já maduro que sou eu

um filho é como um pássaro deitado

no ninho da mulher que me escolheu


Um filho é ver-se um homem prolongado

no mundo da verdade em que nasceu

um filho é ver-se um homem atirado

das raízes da terra para o céu


Meu filho minha vida és meu sangue e meu carinho

meu pássaro de carne meu amor

meu filho que nasceste do ventre do carinho

da minha companheira que deu flor


João é um botão de cravo rubro

Joana é uma rosa cor de Abril

dois filhos que eu embalo e que descubro

que sendo só dois podem ser mil


Pois filhos do amor e da ternura

que sendo de todos não são de nenhum

e não há no mundo coisa mais pura

que a gente amar em todos cada um


Meu filho minha vida és meu sangue e meu carinho

meu pássaro de carne meu amor

meu filho que nasceste do ventre do carinho

da minha companheira que deu flor


João é um botão de cravo rubro

Joana é uma rosa cor de Abril

dois filhos que eu embalo e que descubro

que sendo só dois podem ser mil


Pois filhos do amor e da ternura

que sendo de todos não são de nenhum

e não há no mundo coisa mais pura

que a gente amar em todos cada um
Ary dos Santos

Hoje, por sinal, Dia do Pai ofereceste-me o livro de fotografia OLHA PRA MIM (AUGUSTO BRAZIO e EDUARDO PRAD). Muito obrigado por me teres feito acordar mais cedo. O agradecimento é extensivo à mãe, que desde há 13 anos a esta parte não se esquece de te lembrar que todos os dias também são o meu dia (os nossos dias). Agradeço e muito a ambos.

18 comments:

sonialx said...

Estou sem palavras!... Fica o silêncio da emoção!... Muito bonito!
Boa semana!
Beijocas

Maria P. said...

Fiquei com um sorriso.
Muito bonito.

Boa noite.

MARIA VALADAS said...

Um poema de encantar de ary dos santos..e uma linda homenagem ao filho e esposa!

Parabens Luis.....fiquei emocionada!

Abraço amigo da

Maria

Anonymous said...

Um gesto assim só pode acontecer quando temos o melhor pai do mundo, e o Joaõ não se esqueceu disso.
Parabéns
Luísa Cabral

Anonymous said...

Estimado Luis

São palavras assim que nos fazem rasar os olhos das lágrimas do contentamento desta missão, sempre inacabada, de se ser pai ou mãe.
Parabens e ate breve
Maria Joao Correia

Anonymous said...

Estimado Luis

São palavras assim que nos fazem rasar os olhos das lágrimas do contentamento desta missão, sempre inacabada, de se ser pai ou mãe.
Parabens e ate breve
Maria Joao Correia

Sean Hagen said...

*



imagino como você deve estar transbordando de emoção.
bela homenagem.
é muito bom ver famílias assim.
parabéns.




*

Jonice said...

Que lindos! O João e a balada para ele... :)

António Melenas said...

Belo poema para o dia do Pai. tem graça que estava a lê-lo e a pensar que era mesmo o estilo do Ary dos Santos. Claro, chego ao fim e vejo que é mesmo dele. Aliás recordo-me muito bem de ouvir cantar este poema, que resulta muito bem cantado, pela voz (julgo não estar enganado) de Frenando Tordo e é dedicado aos filhos deste João e Joana
PS: Obrigado pela visita e comentário ao meu "Estou zangado"

Antona said...

Obrigado por la visita y comentario.Buen homenaje
um abraÇo

Leticia Gabian said...

Maravilha!
"Pois filhos do amor e da ternura
que sendo de todos não são de nenhum e não há no mundo coisa mais pura que a gente amar em todos cada um"

Grande abraço

sonialx said...

Luís obrigada pelo comentário q deixaste no meu blog! desconhecia aquela tua faceta. que coincidência... beijinhos

Alexandre said...

Ary dos Santos e Fernando Tordo, o casamento perfeito!!!

E a foto também não engana: barragem do Alqueva, já tirei centenas de fotos nesse local, a maior parte em trabalho mas algumas tb em lazer.

Bonita homenagem!!!

Um abraço!!!

pensamentos_vagabundos said...

:)que dizer....
abraço vagabundo

Maria said...

Fiquei com uma lágrima a rolar cara abaixo.
Lindo! Sensível!

Beijo de boa noite

Secreta said...

Sem dúvida , o dia do pai é todos os dias, porque em todos eles , um pai , nunca deixa de ser pai.
Beijito.

Anonymous said...

Luís

Fui dar uma "voltinha" ao teu blog e deparei com a tua balada para o João... .

Subitamente fiquei a ouvir a música do Tordo que me acompanhou dias a fio quando o Pedro era pequeno.

É uma das minhas músicas, desde sempre. Pela beleza do poema, pela maravilha da música, pelo todo que me deixava sempre uma lágrima ao canto do olho...

Voltei a ouvi-la no Forum Lisboa, há pouco tempo e a Joana, que estava comigo, emocionou-se porque eu ainda sei a música de cor. A voz do Tordo já não é a mesma mas continua a "sentir" o que canta.

Parabéns por teres tido a lembrança de a dedicares ao teu filho. Puto feliz!!!!

Beijos

Gena Correia

Anonymous said...

Não vou aí, porque já conseguiu comover.

As lágrimas chegaram aos olhos.



Parabéns por ser o homem, pai e marido que eu penso que é.



Sinceramente admiro-o muito.



Posso imprimir o que vi e li?
Rosário Lourenço