Sunday, April 29, 2007

O que é a dança?

Desde há pouco mais de uma década que se comemora, no nosso País, o Dia Mundial da Dança, coincidente com o nascimento do excelente inovador francês do século XVIII, Jean-Georges Noverre. Com este tipo de efeméride pretende-se aumentar a sensibilização para todos os tipos de dança e a enorme contribuição que ela pode trazer à cultura e ao desenvolvimento comunitário. Embora Portugal não prime por um gosto que coloque esta arte a um nível em que a maioria dos países a coloca (atente-se à importância do flamenco na cultura espanhola, da dança clássica na italiana e, sobretudo, na francesa que, a par da alemã e da norte-americana, também tem revelado um especial carinho e deferência para com a chamada dança contemporânea) poder-se-á dizer, com alguma propriedade, que mesmo assim, cá se vai dançando… Instituído em 1982, por iniciativa do Comité de Dança do Instituto Internacional do Teatro (ao que se juntaram o Conselho Internacional da Dança/ UNESCO e a Aliança Mundial da Dança), este Dia (29 de Abril) tem, nos últimos tempos, sido acompanhado por uma mensagem, difundida internacionalmente, da autoria de uma personalidade reconhecida no mundo da dança. Em 2003, essa honra, coube a Mats Ek, coreógrafo sueco muito dançado na Europa e de quem o Ballet Gulbenkian possui em reportório várias obras de enorme popularidade. Numa altura em que muita gente se interroga sobre o futuro da nossa dança as palavras de Ek fazem todo o sentido e devem ressoar por, pelo menos, mais 364 dias!

“O que é a dança?” interroga-se o filho de outra coreógrafa famosa, Brigit Cullberg.

Para depois afirmar: se alguém responder a essa pergunta não é uma pessoa confiável.”

E acrescenta, “mas, de qualquer maneira, deixem-me tentar.

A dança é pensar com o corpo. E será necessário pensar com o corpo? Talvez não para sobreviver, mas sim para viver. Há tantos pensamentos que apenas podem passar pelo corpo. Coisas como a paz poderão ser bem mais importantes que a dança, porém, precisamos da dança para celebrar a paz. E para exorcizar os demónio da guerra, tal como o fez Nijinsky. A anarquista, Emma Goldman, talvez o tenha dito da melhor maneira: não vale a pena lutar por uma revolução que não me permita dançar. O deus Shiva criou o universo com a sua dança. Mas a dança é o oposto de todas as pretensões divinas. A dança é uma eterna tentativa, tal como escrever na água. A dança não é a vida mas mantém vivas todas as pequenas coisas que constituem a grande coisa.”

Em 2007 a honra coube a Alkis Raftis, presidente do Conselho Internacional de Dança. "Este ano - escreve Raftis - o dia da dança é dedicado às crianças. O Conselho Internacional da Dança, junto com a UNICEF, tem lutado por medidas que dêem às crianças um começo de vida de qualidade, pois uma educação apropriada é a estrutura mais forte do futuro de uma pessoa". Convicto de que "cuidar das crianças é essencial para o progresso da humanidade", o presidente do CID aponta como "objectivo primordial" da sua ONG "ultrapassar os obstáculos da pobreza, violência, doença e discriminação no percurso de uma criança". Porque "a dança é uma componente básica do desenvolvimento pessoal e social", a nenhuma criança "deveria ser negada a oportunidade de aprender e praticar dança", insiste. "O acesso a esta arte - afirma ainda - constitui um direito de todas as pessoas, das crianças em particular. Este direito deveria ser protegido de forma a assegurar um acesso a necessidades básicas e alcançar o seu potencial máximo".


Fonte:
http://www.revistadadanca.pt/

16 comments:

Maria P. said...

A dança é a poesia dos gestos.

Mais um excelente post.

Boa semana Luís.

KA said...

Muito bom texto Luís!

Apenas há uma coisa que não concordo inteiramente: penso que a dança não se resume a pensar com o corpo mas mais do que isso, sente-se cm o corpo e expressa-se esse sentimento através da dança.

Boa semana Luís
Beijinho

Maria said...

A dança é a liberdade total, como o vôo dos pássaros....

Post excelente.

Beijo

Jonice said...

Dançar é como cantar com todo o corpo. É como ouvir música com todo o corpo. Passar dos limites da voz e do ouvido. É maravilhoso.
Beijinhos

pin gente said...

é um estado de alma que envolve músculos... sentidos... sensualidade... liberdade... um estado que nos envolve

Kalinka said...

OLÁ LUÍS
Por aqui, cai uma chuva miudinha que todo o dia prometeu cair, mas...só pelas 18h apareceu.

Parabéns pelos belos temas que nos trazes, o TEU BLOG FAZ-NOS «PENSAR»

Para mim a «dança» é a linguagem da alma.

O meu tema é: Trata-se do sistema endocanabinóide, situado em uma área do cérebro que regula as emoções e que está envolvido em atividades importantes como a regulação do gasto e formação de estoques de energia e nas sensações de recompensa e prazer.
É isso:
como regular as emoções??? alguém me ensina? me ajuda?

Boa semana.
Beijinhos.

daniel sant'iago said...

O que eu aprendo contigo...
Obrigado.
Abraço.

Eufrázio Filipe said...

A dança para mim é uma forma superior de libertar o corpo e representar a alma.Também deste modo o homem e a mulher quanto mais cultos mais livres - ou será precisamente ao contrário?
Deixo a questão.

rui-son said...

Definir dança é realmente muito complicado. Mas a dança tem uma particularidade muito interessante, que é o facto de que todos vibramos com a música e todos o expressamos. Quando falo de dança digo toda e qualquer expressão física da música. Porque melhor ou pior todos acabamos a dançar, mesmo que seja só quando estamos sózinhos, ou mesmo que seja só aquele pé malandro que insiste em seguir a batida da música. Seja como for, todos sentimos a música com o corpo, e como tal, todos dançamos.

fernanda Castro said...

Luís
Encontrei, por acaso, este seu blogue. Fiquei "perflexa", como diria um amigo meu quando ficava mesmo perplexo.
Não imaginava ter convivido (+ ou -) com alguém tão inesperadamente desconhecido.
Truffaut, Bergman, Virginia Woolf,Ne me quitte pas, Lorca, Eugénio de Andrade, O meu primeiro beijo ( embora eu prefira: em cada regresso a casa...)

fernanda castro said...

esqueci-me do abraço!!

Chawca said...

Acabei de ler um outro blog um post sobre dançar...
Pra mim, a dança é a melhor forma de exorcizar meus demônios e dar um up na vida....
Aqui na minha cidade sempre tem apresentações em uma praça que está se tornando referência cultural na região..
Parabéns, ótimo post..

Mel de Carvalho said...

dança é o espaço em que cada um se encontra consigo e/ou com o outro, onde dá voz aos pássaros contidos em corpos não alados. Digo eu ....
**
Lindo o teu texto. Tem passagens sublimes ...

Por exemplo o texto que citas de Emma Goldman : " A dança é uma eterna tentativa, tal como escrever na água. A dança não é a vida mas mantém vivas todas as pequenas coisas que constituem a grande coisa.”

Bjs brother. Excelente trabalho, este que acabei de ler. Parabens sinceros!


Mel
www.noitedemel.blogs.sapo.pt

PS: Perdoa as minhas ausências. Sabes a razão.

KA said...

Olá Luis

Quando for possível, no meu cantinho está lá um prémio :)

Beijinho e bom-fim de-semana!

un dress said...

dança pra mim é mais sentir com o

corpo.

dar asas aos pés...

a dança...



:)

SwáSthya Yoga said...

Shiva...

O Grande Dançarino Cósmico... senhor do tempo... criador mitológico do Yôga.
Primeiro Mestre e Yôgin, deixou marcas no tempo e na vida daqueles que procuram o Yôga como filosofia de vida de encontro ao auto-conhecimento.

Abraços