Wednesday, November 29, 2006

a minha desforra são os poetas...

UM POEMA DE PEDRO TAMEN
HERZOG

Sofrer é outro mau hábito.
(palavras de Ramona em Herzog, de Saul Bellow)

A minha desforra são palavras.
Levanto-me de manhã amarrotado
pelo peso inclemente das mentiras
e vazo no real outro real
das letras que ninguém vislumbrará.
O pássaro que canta é uma palavra,
é uma carta escrita a este, àquele,
que me saiu do lápis da amargura;
tudo se refaria se jamais feita fosse
alguma coisa que a minha mão não desse.
Desforro-me sem gosto. Desforro-me sem gasto,
acorrentado ao que me vem de trás
e ao que virá e que não sei se quero.
[in Analogia e Dedos, Oceanos, 2006]
No mais recente livro, «Analogia e Dedos», Pedro Tamen faz uma espécie de retrato de figuras que o tocaram por alguma razão. A escolha vai desde D. Afonso VI, a Madame Butterfly, passando por Bocage, Inês de Castro, Nefertiti, Moisés ou Cleópatra, Bocage ou Carlos Paredes.

«Ao contrário da generalidade das pessoas que se levam muito a sério, no fundo de mim nunca considerei que daquilo que escrevesse resultasse a salvação do mundo. Se toco a sensibilidade de alguém fico muito contente», confessou Tamen. Fui um dos tocados…

10 comments:

Anonymous said...

Eu tembém!... Neste espaço infinito sentirme-ei sempre sensibilizada! Obrigada!

sonialx

pianola said...

Sida, 25 anos depois. Bom dia.

Adoro Pedro Tamen.

pintoribeiro said...

Tenho tido muita dificuldade em ter acesso à tua caixa. Excelente, lembrar Tamen. Bom dia, abraço,

Maria P. said...

Sinto-em tocada...

Bom dia.

Luís said...

E que desforra tão envolvente...

TARCIO VIU ASSIM said...

Os posts de Infinito Pessoal têm essa virtude de me tocar a sensibilidade e me apresentar a arte de valores como Pedro Tamen.
Abraço pernambucano.

Anonymous said...

Luís,

Não foi por acaso que houve empatia ...afinal você é um poeta e eu também gosto de me mover nessas águas turbulentas...vou continuar a estar atenta ao seu blog!

Parabéns.

prozina said...

hoje este poema é uma luva

AnaG. said...

"Desforro-me sem gosto. Desforro-me sem gasto,
acorrentado ao que me vem de trás
e ao que virá e que não sei se quero."
Eu também...

Bom fim de semana

Mel said...

Acabaste de me tocar também ...
"Sofrer é outro mau hábito" ... Pois é ...

Então que nos embrulhemos em mantas de palavras, nos acalentemos no calor da poesia e que surja um novo dia ...

No colo de um poema?
Que seja ...

"O pássaro que canta é uma palavra?"
Que seja ...

Mas seja ... e nada mais importa!!!

Boa semana ... com poesia, com prosa ... nas asas da cultura ...

Bjs de Mel