Tuesday, February 26, 2008

num país chamado Simone...

Eu em troca de nada dei tudo na vida
Bandeira vencida, rasgada no chão
Sou a data esquecida, a coisa perdida que vai a leilão


Ontem à noite nas portas de Santo Antão, Simone comemorou meio século de carreira. Num país chamado Simone espelhou não só os anos de estrada da cantora/actriz, como se cruzou com os últimos 50 anos da história contemporânea portuguesa: o Estado Novo, a Guerra de África, a RTP, a Primavera Marcelista, o Vinil, os Festivais, o 25 de Abril, o CD, as outras TV’s... Desde pequeno que escuto a sua voz. Mesmo se ninguém na turma a considerasse, ainda que nenhum amigo meu em tempos de adolescência a elencasse nas suas músicas preferidas, eu não me importava. Mesmo que não tivesse companhia e idade (a idade dos filhos dela) para ir vê-la ao teatro, ainda que e apesar de, não me afectava a opinião dos outros. Atraía-me aquele temperamento marcado pelo excesso: desmesura de talento, de vontade, de querer. Excesso de expressão e de paixão. Associei-me a ela na ilusão de um mundo de poetas e poesia sem ainda saber que sonhar demais podia fazer sofrer sonhos que sonhei onde estão…horas que vivi quem as tem... Era miúdo e espreitava-a à saída de um dos teatros do Parque Mayer. Cantarolei tangos ribeirinhos, sete letras, palavras gastas, ribaltas, cartas de Outono, visitas de camarim e outras. Ainda que apreciador de outras vozes e linguagens que não propriamente as das canções ditas ligeiras eu admiro o seu vozeirão. No seu currículo, entre compositores e letristas, sobressai José Carlos Ary dos Santos, sendo Simone a voz que melhor se encastoou nas palavras do poeta. Indiscutivelmente. Muitos outros cantaram Ary. Mas com menos brilho. Noutras vozes convoca-se o drama, a angustia, o niilismo do ser, a nostalgia...mas a raiva assim, não! E Simone consegue cantar a paixão, a fúria, e a revolta, como ninguém. Por isso, a cantora de Desfolhada, com a qual fará história: história da música popular urbana, mas, também, a história das mentalidades, é a voz por excelência para as palavras de Ary. E de Eugénio de Andrade. E de Vasco de Lima Couto. E dos melhores poetas....Ouvir Simone é uma aventura. De sentimentos, de contradições, de verdades, de iras. A mulher que gosta de beber um copo e conversar, porque toda a sua vida foi noctívaga, que gosta da gente da noite, com todos os seus defeitos, porque o bando da noite tem um tipo de verdade que a gente das oito da manhã não tem. Adulada, amada, interpretada, plagiada, apreciada, reverenciada, premiada, mas também invejada e detestada a voz de Simone tem o travo do real puro e contém uma deleitosa técnica jazzistica. No palco do Coliseu estiveram relevantes nomes da nossa música abrangendo várias formações à imagem e semelhança do seu público, porque Simone é intemporal e entre os seus muitos fãs é possível encontrar as 3 gerações. Só uma grande figura consegue esta proeza e Simone é uma grande mulher…

31 comments:

Roberto F. said...

Nossa, adorei o texto... bem claro e acho que Simone deve estar lisonjeada .... ahaha

Quanto ao que escrevi... nossa, viajei... estava perdido no espaço cheio de frases...

Mas por trás disso, acontece algo... e espantado... foi como fiquei...

Templo do Giraldo said...

Passei por aqui para te deixar um abraço e agradecer o comentario. Quando quiseres volta a passar por la que eu farei também o mesmo.

Saudações do templo.

Anonymous said...

Que bela homenagem!!
Acho que Simone de Oliveira deveria ter conhecimento de tais palavras.

Não tive oportunidade de lá estar ontem, mas ao ler este texto lembrei-me de uma canção que me lembra tempos idos e deixo aqui o link para que a ouças, embora suspeite que as conheças todas
http://www.youtube.com/watch?v=Sz7bipwv5ZE&feature=related

Um abraço e parabéns pelo texto
Narcis

papagueno said...

Lembro-me em miúdo, quando a revista à portuguesa ainda mantinha algum encanto, de ver a sua presença encher o palco. Já não tinha aquela voz dos tempos do Festival da Canção mas ainda era um encanto vê-la actuar.
Pela maneira como sempre enfrentou as adversidades(e não foram poucas)será sempre uma grande mulher.
Um abraço.

Outonodesconhecido said...
This comment has been removed by the author.
Outonodesconhecido said...

Dizes bem, Simone é uma grande mulher e quanto mais velha mais interessante fica.
Deve te rsido emocionante!

Maria said...

Simone é uma grande Mulher, ao mesmo tempo que é um grande Senhora......

sofialisboa said...

é mesmo uma grande mulher sim, é uma mulher que diz o que pensa e faz aquilo que sente! Acredito que deve ter sido um grande espectaculo. sofialisboa

Filipe de Araújo said...

Eu estive lá e foi realmente uma coisa de ficar emocionado.

As lágrimas apareceram nos meus e nos olhos de várias pessoas que estavam à minha volta.

Espero que visites o meu blog berevemente pois também eu farei um breve texto sobre esta tão bonita homenagem.

Um abraço

Marcelo said...

Não conheço essa artista, mas parece-me ser uma grande figura em seu país.
Sempre interessante conhecer a cultura de outros países e seus ícones.
Aqui no Brasil temos uma grande cantora chamada Simone também.
Mas não sou lá fã dela...

Abraços

Anonymous said...

Estive lá e confirmo tudo. O espectáculo foi comovente e o público estava em sintonia. Simone canta como se não houvesse amanhã. Uma grande intérprete de letras memoráveis como já não há. Tudo o que de bem se disser sobre ela é pouco.
Teresa

avelaneiraflorida said...

Amigo Luís,
habituei-me a ouvir Simone na Rádio, depois descobri-a na televisão a preto e branco...
Lembro-me das "disputas" entre ela e Madalena Iglésias para "rainhas da Rádio" e os quase confrontos que isso provocava entre as vizinhas da minha rua...
Hoje admiro a mulher SIMONE, que continua vertical e que atravessa as vicissitudes da VIDA coam a garra que põe no que canta!
As minhas HOMENAGENS!!!!!

Olhos de mel said...

É verdade, meu amigo lindo, nem sempre agradamos a todos e é difícil encontrar alguém que consegue isso. Parabéns para ela que tem essa conquista.
Belo post!
Beijos

pinguim said...

Simone, grande Simone, eterna Simone, única a saber "interpretar" a Desfolhada, a "aquecer com Sol de Inverno e a deixar-me perfeitamente "desvanecido na "visita" que me proporciona ao seu Camarim.
Mulher de paixões, de tomadas de posição destemidas, MULHER!!!
Obrigado Simone.
E obrigado a ti, Luís por nos teres relembrado tudo isto, nesta tua homenagem aos seus 50 anos de carreira.

Espero que o espectáculo seja dado brevemente pela RTP...

Helena said...

Pessoas e Mulheres como a Simone há poucas...

Gostei muito do texto...

beijinho

Maria P. said...

Há mulheres para as quais não existem palavras que cheguem para as definir.

Beijinho*

Vulcano Lover said...

Ouvi falar dela, mas não a conheço. No entanto, fiquei com vontade de saber mais.
Estes dias lembrei-me de ti. Estive a fazer exames de português e tive de ler, ouvir e (tentar de ) falar... na tua língua.
Um abraço

Paula Crespo said...

Uma grande mulher e actriz; uma voz que se destacava no panorama nacional da sua época de ouro e que, por essa e por outras razões, nem sempre muito acarinhada pelo povo. Acima de tudo, uma voz de coragem e frontalidade.

Anonymous said...

" porque o bando da noite tem um tipo de verdade que a gente das oito da manhã não tem. "

Gostei de ler o texto. E gostei imenso desta passagem. É sempre um deleite passar por aqui.

L. Costa

Mans said...

conhecendo
visitando
amando
retornando

Pena said...

Estimado Amigo:
Simone de Oliveira. Um nome sonante da música ligeira portuguesa. Cantora de imensos poetas de encanto. Como me lembro da "Desfolhada". Uma voz fascinanate!
Fez-me recuar um pouco atrás.
Lembro-me dela na TV em casa dos meus pais escutando a sua força inequívoca de uma espectacular voz que se tornava escutada, muito ouvida e sentida em todo o nosso lindo Portugal.
Penso que todos sabem quem é.
Brilhante homenagem. Brilhante intencionalidade de agraciar uma ENORME mulher que tudo arrebatou de beleza e encanto.
Simplesmente, doce. Por vezes, incompreendida, mas sublime e genial, a forma conmo se impôs munida de coração e da Alma grandiosas dos que a escutam e escutaram.
Sensato Amigo, admiro o seu intencional acto de elogiar o seu gigantesco valor. Ela agradecer-lhe-á, acredite?
Deslumbrante atitude num Post lindo.
Gostei de ler e relembrar a bela e sensível Simone.

Abraço amigo de elevada estima e consideração.
Admiro o seu imenso talento.
Respeitosamente

pena

Manuel Damas said...

Parabéns pelo blog, de inegável qualidade.
Vou voltar...

Blue Velvet said...

Muito bem escrito, como sempre, mas nem tudo o que parece, É.
Beijinhos e veludinhos

O Árabe said...

Infelizmente, não conheço a cantora. Mas, pela admiração que revelas,deve ser realmente excepcional!

Mel de Carvalho said...

Luis,
como o tempo passa. Sento-me aqui, neste Domingo, e dou-me conta que não vinha aqui há dédacas. E, contudo, sei e confirmo que aqui me sinto bem. Muito bem. Que aqui existe a cultura, a assertividade, o saber estar e saber contar.
Li Simone. A grande a "excessiva" Simone. Vi Simone na Grande Reportagem de 2ª Feira. Bebi de Simone. Excelente trabalho, este teu!

Um beijo Luís. Saudades meu amigo

isabel said...

voz poderosa.

tufa tau said...

bonita homenagem... fizeste-o por gosto!

abraço

mariazinha said...

DIVA.

beijo*

Paulo Alexandre said...

Este texto é magnifico, quão magnifica é Simone, cuja carreira eu acompanho desde que me conheço, ou seja desde o seu início.

aspegic said...

MAS DESDE QUANDO É QUE A D. SIMONE É UMA ANTIFASCISTA??????? QUE EU SAIBA ELA NÃO PASSA DE UMA CANTORA LIGEIRA - NÃO COM 50 ANOS DE CARREIRA, POIS PERDEU A VOZ E DEIXOU DE CANTAR - ALINHADA NO NACIONAL CANÇONETISMO DE OUTROS TEMPOS AO LADO DE TANTO OUTROS... NÃO ENTENDO PORQUÊ A RTP LHE DÁ TANTA COBERTURA E TEMPO DE ANTENA? VILA FAIA PORQUÊ A D. SIMONE? COM TANTA ACTRIZ DE GABARITO, POR EXEMPLO A LOURDES NORBERTO E ESCOLHEM A D. SIMONE PARA UM PAPEL DE ACTRIZ? SERÁ QUE A RTP DEU TANTA IMPORTÂNCIA AO ESPECTÁCULO DO COLISEU POR VIR A MADALENA IGLÉSIAS? É POSSÍVEL. E DEPOIS A D. SIMONE TRATOU-A COM INDIFERENÇA NO PALCO, NÃO DEVE TER VISTO O COLISEU EM PESO DE PÉ A APLAUDIR A MADALENA IGLÉSIAS. E QUANTO À POLÍTICA... NÃO É POLITICA? PORRA... PASSA-LHES A MÃO PELO PELO A TODOS. JÁ ANDA LOUCA PARA TER UMA NOVA ORDEM DO ESTADO PORTUGUÊS, E CERTAMENTE ATÉ VAI TER JÁ NO PRÓXIMO DIA 10 DE JUNHO. E O QUE TEM TRABALHADO PARA IR PARA O PANTEÃO! SABE MUITO BEM MEXER-SE. ELA QUE NÃO DEFENDE OS POBREZINHOS MAS AS PESSOAS. QUE TAL COMEÇAR PELA SUA PRÓPRIA FAMÍLIA?
num país chamado simone. MULHER SIMPLES, NADA NADA PRETENCIOSA. COMO DIRIA UM GRANDE SENHOR DA RTP " E ESTA HEIN!".

Luis f. said...

Um espectáculo magnifico e uma homenagem muito merecida.
Quem não a conhece ficou a saber sobre a qualidade do seu repertório e do nível artístico das suas interpretações.
Como se costuma dizer sobre ela e como aqui neste conjunto de comentários fica visivel, Simone ou se ama ou se odeia.
Ninguém lhe fica indiferente!!