Thursday, January 31, 2008

sem força anímica…

Edward Hopper, 1927

FÓRMULA MÁGICA
Estou mais forte, pára,
pára de atormentar-me, estou mais forte agora, pára,
tu que querias devorar-me, pára,
estou mais forte, pára,
tenho uma poderosa magia agora, pára,
já não podes dominar-me, pára,
estou mais forte, pára,
tenho uma poderosa magia, estou mais forte agora, pára,
pára, estou mais forte agora, forte, forte, pára.
Índios Iroqueses, tradução de Herberto Helder
assim fosse. mas dói este ar que se respira. pesa este retiro, este estar taciturno. cai o silêncio nos ombros. ardem os sonhos mais transviados. e os dias crescem iguais…

24 comments:

Vulcano Lover said...

Hopper, semper Hopper...

Blue Velvet said...

É isso mesmo.
É exactamente como me sinto.
Como sinto.
Beijinhos

sofialisboa said...

formulas mágicas existem? se souberes de alguma avisa, gostava de tentar, ainda acredito na formula do amor...sofialisboa

Maria said...

dói até o ar que (ainda) não se respira. respirando. antevendo. pressentindo.
... e os dias crescem iguais.....

Excelente!
Um abraço

teresamaremar said...

e os dias crescem iguais

os dias.
crescem.
iguais? que importa?! Crescem!!

em sucessão de agoras

e vai sendo presente, e presente, e presente. Vai sendo vida.


:) bom fim de semana

Outonodesconhecido said...

Mas que fórmula mágica esta...
um beijo e boa semana

Jonice said...

Ontem não consegui comentar aqui. Esta nova janela pequena para receber os comentários não obedece bem meus comandos lá em casa onde a net é lentinha. Estou no cyber café agora e aproveito para fazê-lo.
Engraçado, ontem eu teria dito que também meus ombros se encontravam arcados sob o peso dum silêncio quase devastador. Mas hoje sinto que isto não está mais acontecendo.

Te desejo tudo de bom, Luís.

Beijinho :)

RedLightSpecial said...

Não gosto de te sentir assim...
Pela primeira vez entro aqui e sinto algo "negro".
O que vale é que depois de todas as tempestades vem sempre a bonança... sempre!

Maria P. said...

...e cada dia è imagem do outro, como se não fosse um novo dia...


Beijinho*

Fernando Pinto said...

Abraço de quem gosta muito do que lê e vê por aqui, neste teu Infinito Pessoal... Ah! Já me esquecia: a tua escrita tem o cheiro dos dias!

FMOP

Maria said...

Hopper e Helder, dois bons companheiros de dias de melancolia, vento demais que nos sopra pesares, dias incertos e sós. Indecisa entre a imagem e as palavras, solidária com o sentir.

tufa tau said...

houvesse fórmulas mágicas para me tirar desta apatia
sei que sou a própria tirania para o eu
e que me atormento sem fim dia após dia
não sou forte, perco-me em melancolias
em tudo aumento este sofrimento meu

avelaneiraflorida said...

A poesia do mundo antigo nas palavras e sentir de Herberto Helder!!!!
Que mais podemos querer????

Claudia Sousa Dias said...

Durante tanto tempo identifiquei-me com este retrato, com esta imgem de Harper...


CSD

pinguim said...

Belo post para um domingo de carnaval triste e cinzento; bem escolhidos o texto e a foto de Hopper.
Uma semana mais colorida num abraço amigo.

ecos said...

Como é bom regressar... e sentir o
o calor das palavras... tuas palavras!

Nesta minha ausência... não comentei, e nem agradeci a quem me me visitou. Peço desculpa!

Mais estou de volta... com um novo e modesto Blog:

http://ecosdepalavras.blogspot.com/

Desejo de uma boa semana.

pin gente said...

os dias conseguem ainda crescer piores...

Chawca said...

Quase um mantra,,,

Um abraço

Shelyak said...

Voilá! Coisas que, por vezes, têm que ser ditas!
Mas, e que tal uma animação por aí ? Gostava de te ver sorrir de vez em quando...:) (não me levas a mal, pois não?)
Abraçooooooooooooooo

ivone said...

dói
dói
dói_me
a dor
de mim
cai_me o silêncio
das horas
e dos dias
e dia após dia
tudo
sempre igual


pára!

agora.

Luís said...

Tão forte esse texto. Lindíssimo mesmo!

isabel mendes ferreira said...

doi o ar. o ar parado.


sobrevive-se com o silêncio. das palavras re.ardidas. re.inventadas.


_____________.

Abssinto said...

role play...

Jasmim said...

Intenso!

:O)

(Desculpe o abuso de entrar sem pedir licença)

*