Thursday, March 20, 2008

haverá sangue...

Eu observo as pessoas e não vejo nada que nelas valham a pena! Eu vejo o pior nas pessoas! Eu tenho uma competição dentro de mim, não quero que ninguém mais seja bem sucedido!
Daniel Plainview

Com a tarde livre enfiei-me numa sala do Saldanha Residence e assisti a um filme quase perfeito. There Will Be Blood é uma obra que intimida. Já longe da Av. Fontes Pereira de Melo e ainda me sentia deveras atormentado, lembrando o rosto carismático e sinistro de Daniel Plainview, um semblante que se confunde com o dos próprios Estados Unidos, que trocam sangue por petróleo em nome do progresso e do dólar. O seu retrato de impenetrável/incompreendido é a todos os níveis extraordinário. Sem falhas será a melhor expressão. Já lhe ouvi chamar épico, mas There Will Be Blood excede esse cognome para se afirmar como algo distinto, até porque se há personagem que enquadre na definição de larger than life, essa é Plainview, complexo ser humano envergado por Daniel Day-Lewis com uma crueldade e uma energia animalesca. Este homem é, todo ele, um ser excessivo, que afirma com toda a convicção que não consegue lidar com pessoas, e que tem como ambição poder afastar-se de todo e qualquer toque humano. Foi mais que uma ida ao cinema, foi a oportunidade de apreciar uma robusta narração de ganância e poder, realizado por um mestre que domina a sua arte. É entusiasmante poder aguardar por um próximo projecto de um realizador que prova a cada filme que há muitíssimas histórias fortes para serem contadas no grande ecrã, e que bons contadores não são exclusivo do passado.

20 comments:

pinguim said...

Amigo Luís
acabei agora ded falar com o Déjan e disse-lhe que ia aproveitar este fim de semana para ir ao cinema, coisa que já não faço há muito tempo, pelo que a escolha é muita; mas após mais esta critica tão forte e de uma pessoa que me habituou a bons gostos, a escolha está feita...
Também eu espero mais coisas boas de Anderson, pois o que já vi dele, encheu-me as medidas...
De DDLewis, nem vale a pena falar, é um actor fora de série, talvez o melhor da actualidade.
Boa Páscoa.
Abraço.

Paula Crespo said...

Já está na calha há algum tempo; T.vi-o e gostou. Espero não o perder...
Bjs

Kalinka said...

_♥♥_♥♥
_♥♥___♥♥
_♥♥___♥♥_________♥♥♥♥
_♥♥___♥♥_______♥♥___♥♥♥♥
_♥♥__♥♥_______♥___♥♥___♥♥
__♥♥__♥______♥__♥♥__♥♥♥__♥♥
___♥♥__♥____♥__♥♥_____♥♥__♥_____
____♥♥_♥♥__♥♥_♥♥________♥♥
____♥♥___♥♥__♥♥
___♥___________♥
__♥_____________♥
_♥____♥_____♥____♥
_♥____/___@__\\___♥
_♥____\\__/♥\\__/___♥
___♥_____W_____♥
_____♥♥_____♥♥
_______♥♥♥♥♥

VOTOS DE PÁSCOA FELIZ.

OLÁ LUÍS

ANIVERSÁRIO do meu «kalinka».
Faz 3 anos.
A Festa continua, acabámos de cantar os Parabéns, mas...a mesa está posta, estou aqui para receber os convidados.

Convido-te para a Festa e aproveito para dizer:
OBRIGADO pela amizade, pelo carinho, pela ternura.
OBRIGADO!

Beijinhos de estima.

della-porther said...

oi Lu

Vou procurar esse filme.
e
a novidade:

o Cidade está de meia-cara nova.
http://cidadesitiada2.blogspot.com


pra ti uma feliz páscoa
beijos

della

tertulías said...

eu também tive a oportuniddae de ver este filme e encontrei na tua frase: "um semblante que se confunde com o dos próprios Estados Unidos, que trocam sangue por petróleo em nome do progresso e do dólar" finalmente as palavras para o que pensava/sentia instintivamente sobre ele... como é incrível encontrar palavras para sentimentos que ainda nao estao "maduros" dentro de um ser. obrigado por este presente hoje!!!!
um abraco de viena
RIcardo

Outonodesconhecido said...

este é o filme combinado para ver hoje.
Valeu apena vir aqui.
Boa Páscoa!

Special K said...

É mesmo o melhor filme que vi este ano. Parabéns pela excelente crítica. Um abraço.

almas said...

E afinal o que é certo ou errado?, será que o ser humano, nós, somos assim esses monstros que vendem a alma pelo poder? ou somos um bando da almas desesperadas à procura de razões para viver uma vida que fica, por vezes, vazia e com a inevitabilidade da morte? talvez, seja isso o que faz que alguns de nós apostem tudo na sua animalesca essência, e outros, os menos agressivos, tentamos, desesperadamente encontrar no interior dos outros algo que negue esse lado cruel?...Ou alguém acha, ainda, que não somos capazes de TUDO dependendo das circunstâncias?...Bestas, que passam a vida a tentar "auto-controlar-se"...Será?

said...

Vim só desejar uma boa Páscoa.

TV de Plasma said...

Hello. This post is likeable, and your blog is very interesting, congratulations :-). I will add in my blogroll =). If possible gives a last there on my blog, it is about the TV de Plasma, I hope you enjoy. The address is http://tv-de-plasma.blogspot.com. A hug.

Blue Velvet said...

Querido Luis,
não tenho ido ao cinema, por várias razões.
Não posso comentar o seu post, a não ser para dizer que, como sempre, está primorosamente bem escrito.
Aproveito para lhe desejar uma Santa e Feliz Páscoa.
Muitos beijinhos

Helena said...

Nada posso comentar porque ainda não vi o filme....

Desejo-te uma Boa Pàscoa...

Beijinho

avelaneiraflorida said...

Amigo Luis,

Não sei quando poderei ver este filme...mas o que aqui ficou escrito "obriga-me" a pensar que tenho de o ver,MESMO!!!!
"BRIGADOS"!!!!

Maria Faia said...

Estimado Amigo,

Venho desejar-te uma Páscoa Feliz.

Beijo Amigo,

Maria Faia

**Je Vois la Vie en Vert ** said...

Observa as pessoa e verás que ainda há muitos que valem a pena !

Passei para te desejar uma Feliz Páscoa junto dos que te são queridos !

É um dia de Perdão, de Paz, de Amor, de Fraternidade, e de Alegria! Aproveito-o bem !

Beijinhos verdes com sabor a chocolate belga

Maria Clarinda said...

Concordo a 200% com as tuas palavras, também eu saí de lá assim...e ainda hoje penso nele.
Jinhos

Leonor said...

Estou completamente de acordo e não vejo outro actor para este papel que nºao o Day-Lewis. A sua postura de não cedência a qualquer compromisso que o afaste daquilo que ele sabe que é e não tem qualquer ilusão a esse respeito é a linha que vai percorrendo este filme, onde o seu relacionamento com o pastor (não me lembro agora o nome)acaba com o desfecho previsivel. Um filme excelente!!

boa Páscoa, boa semana

Sérgio Pontes said...

Esse filme deve ser bom!

Um abraço

Anonymous said...

Embora não tenha cenários aprazíveis à vista, actores bonitos, ou uma música de embalar, este foi sem dúvida o melhor filme que vi nesta época. Só a representação de Daniel Day-Lewis vale pelo filme todo...é simplesmente magistral. Quando vi o filme, ainda antes dos óscares tive a certeza que estava encontrado com toda a justiça o oscar de melhor actor.
Não posso deixar de referir a música pois a forma como acompanha o filme é perfeita.
Também a fotografia é fabulosa, coisa mais difícil de conseguir quando os cenários são duros como neste filme.

Abraço
Narcis

M J Correia said...

Ola Luis

Já há algum tempo que não visitava a tua página.
Obrigada por me avivares a memória: É sempre refrescante ler as tuas palavras.

Beijinhos

Maria Joao