Sunday, March 16, 2008

the lovebirds...

LOVEBIRDS - nome de um pássaro africano que morre quando fica viúvo

Seis histórias que têm Lisboa como pano de fundo compõem The lovebirds. No tempo de uma noite registos labirínticos e fragmentados sobre o amor, a amizade, a paixão e o anseio de ser amado, desenrolam-se em simultâneo. Através deles, o retrato de uma cidade tocante com as sensações que nela habitam, composto de enamoramento e tristeza, Lisboa e Tejo e Tudo, como Álvaro de Campos a apelidou. O filme acompanha a vida de várias personagens, como o arqueólogo que não quer sair de uma escavação, a rapariga grávida que se sente desamparada, o destroçado taxista de leste, o pugilista que não quer ser derrotado. Rodado integralmente em digital, com fragmentos de biografias sobre amor e solidão, dando espaço à improvisação, com realce para o prodigioso Fernando Lopes, a fazer do próprio - um veterano realizador de cinema. Uma teia de situações desgarradas, mas que, por terem um eco universal, dão ao filme uma coloração absolutamente actual. Num sábado ao entardecer numa sala de Lisboa acolho pedaços de vida que me murmuram derrotas e decepções, solidão e fracassos num enquadramento de infinita ternura e comiseração, entre Alfama e o Bairro Alto, nesta cidade gasta à beira-Tejo. O que é valioso num filme? Rostos e olhares. Emoções. O que é marcante na vida? Sim, o que é importante afinal de contas?

23 comments:

Maria P. said...

Responder não é fácil, nem tem resposta directa, senão tudo seria apenas "Tejo" ou só "Lisboa". Importante deve ser: Lisboa, Tejo e Tudo...

Beijinho e boa semana Luís*

Maria said...

Tudo. Tudo é importante, apesar de terem importâncias diferentes......
Marcante na vida - penso que diverge de pessoa para pessoa. E depende da idade de cada um.... digo eu, que sei ainda pouco da vida, mas já sei um bocadinho...

Beijinho

Cleopatra said...

Onde ver???

Anonymous said...

Luís, parabéns pelo blog (pena é que não seja diário...) e parabéns pela música. É de facto especial e cheia de memórias.

Maria João

Vulcano Lover said...

É triste, mas já sabes que em geral o cinema português não chega aqui. Haberei de me conformar com as tuas impressões.
Um abraço-

sofialisboa said...

quase estive para ir ver este filme este fim de semana...sabes quando o nosso finito doi olhar de frente? não é fantasia não, doi até passar...fica bem e até breve sofialisboa

avelaneiraflorida said...

Lisboa...pois, nem sei por onde começar!!!!!
A "minha" cidade de tantas cores, cheiros, olhares, passos, emoções,saudades,dores,partidas,e vazios...
e sombra, e luz, cheiro a quase mar, a distância, a esquecimento...
Viver Lisboa, pode ser num filme...
Não sei se terei oportunidade de o ver...
No entanto, se fechar os olhos, reencontro-a,aqui, junto, dentro do meu sentir!
E a ela regresso nesse sonho...

Brigados, amigo Luís, por este post!

poetaeusou . . . said...

*
lovebirds, passaro,
desconhecia ...
,
viúvo ou viúva, será ?
,
*

pinguim said...

Por aquilo que já pude aquilatar, não será um filme para multidões, mas sim um filme muito pessoal e no qual algumas pessoas vão encontrar o eco de uma cidade que bem conhecem.
De qualquer forma, não deixará ninguém indiferente.
Abraço.

Luís said...

Eu já tive um lovebird e não morreu quando ficou viúvo! Se calhar vinha com defeito...

Kokas said...

Tenho que ir ver o filme, nem que seja pelo simples facto de me ter apaixonado pelas palavras do realizador em relação a Barack Obama. "Chamem-me romântico". Repito... "chamem-me... o que quiserem!"

Aquele abraço!

burro said...

o que é importante na vida?
afinal, uma coisa muito simples, mas nem sempre fácil: ser feliz.

Júlia Moura Lopes said...

Vou aproveitar as férias de Páscoa para ver, pois fiquei com muita vontade!..

bueno said...

o importante é ser tocado, de alguma forma, seja ela qual for. mas, na verdade verdadeira, o importante mesmo é ser feliz. Obrigado pela vista e comentário.

FERNANDA & POEMAS said...

Olá Luís, grata pela visita... fiquei feliz!
Assim fiquei a conhecer o teu... Gostei do texto que li, volto com mais tempo... Até logo!
Beijinhos de carinho,
Fernandinha

Sophiamar said...

Seis histórias passadas em Lisboa devem ser interessantes porque Lisboa é uma das cidades que eu mais amo. Pelo Rio, pela baixa pombalina, pelas sete colinas, pelos pregões, pelas gentes e sentires...

Beijinhosssss

Fernando Pinto said...

Amigo Luís, é sempre com prazer que leio estes teus textos... Sente-se a frescura do teu olhar, dos teus olhares!

Ainda bem que existem pessoas como tu no mundo: atentas!

Abraço,
Fernando Manuel

P. S. Já agora: publiquei hoje mais cinco fotos. Gostaria que escrevesses sobre uma delas. Pode ser um simples parágrafo, que já vou ficar satisfeito...

Obrigado, desde já, pela atenção!

tertulías said...

lovebirds... como vivo na Austria é normalmente muito difícil encontrar filmes portugueses mas tentarei um dia via "fnac"... no mais gotaria muito de parabenizá-lo por este interessantíssimo blog... serei seu leitor à partir de hoje!

Abssinto said...

Este valerá muito a pena.

obrigado.

Jonice said...

É uma pena os nossos distribuidores não terem maior interesse. Pouco fazem neste sentido e creio que não terei a oportunidade de ver este filme. :(


Beijinhos, Luís

Leonor said...

já tenho marcado para ver nestas miniférias, tenho sempre nostalgia de cinema português.

nós, a nossa postura, as nossas circunstâncias

boa semana, boas férias?

Defensor said...

Salve
O importante na vida é ter um bom coração...
Abraços

Cochofel said...

Obrigado pela visita.Passarei de novo para conhecer melhor este seu blog.