Saturday, April 12, 2008

front line...

A tarde passou a galope e ao fim do dia rumei para o teatro que se vem consolidando como "casa da dança". Teatro Camões. A Companhia Nacional de Bailado (CNB), com residência no parque das nações, exibe três estreias no mesmo espectáculo. Para iniciar "Front Line", uma coreografia de Henri Oguike. Seguiu-se "Lento para Quarteto de Cordas", de Vasco Wellenkamp, sobre a música de Anton Webern e interpretada pelo mesmo quarteto, bem como "Cantata", de Mauro Bigonzetti. "Front Line" é inspirada no Quarteto de Cordas nº 9, de Shostakovich, que recorre a três dos cinco andamentos que compõem esta obra: Allegretto, Adágio e Allegro. A criação de Vasco Wellenkamp parte do registo lírico da Langsamer Satz für Streichquartett (movimento lento para quarteto de cordas) de Anton Webern. Bigonzetti criou "Cantata" a partir de canções tradicionais napolitanas do século XVIII. Para o coreógrafo italiano, a peça incide nas fortes semelhanças que considera existirem entre a cidade italiana de Nápoles e Lisboa: ambas são litorais, com bairros antigos e mulheres parecidas na beleza, no espírito e no carácter apaixonado.

Tendo sido um cliente mais ou menos assíduo do inesquecível e extinto Ballet Gulbenkian venho procurando a redenção no Passeio Neptuno. Dizem os críticos da área que a CNB, ao longo destes anos, regista uma verdadeira melhoria na qualidade de dança que oferece, o que se pode observar não só pelos próprios bailarinos, como também pela diversidade e originalidade coreográfica. Penso que foi isso que aconteceu e bem ontem à noite naquele teatro à beira rio plantado…

9 comments:

pinguim said...

Caro Luís
uma única referência e diz respeito ao extinto Ballet Gulbenkian; ainda me recordo dos primeiros espectáculos da então formada companhia, em espectáculos no Tivoli, às 18,30; o corpo de baile ainda algo inexperiente fazia-se ouvir nos passos mais "fortes", naquelas situações menos trabalhadas.
Depois, e durante anos a fio, fui assinante das temporadas anuais da Companhia, onde então jovens coreógrafos foram estreando trabalhos seus, como por exemplo Vasco Wellenkamp, do qual lembro, ainda como bailarino, pequenino e franzino.
Bom fim de semana.
Abraço amigo.

comecardenovo said...

já vi que valeu a pena. Ainda bem!

**Je Vois la Vie en Vert ** said...

Olá ,

Não me levas a mal se deixo este aviso ? É para uma venda de caridade :
Se for de Lisboa, vá visitar ( e comprar se puder - preços simbólicos de +/- €10) a exposição de pintura da Manuela Seixas que faleceu deixando 2 filhos que precisam de ajuda. No Teatro Lanterna Mágica em Monsanto dias 12 e 13 de Abril das 15h às 20h. Contacto : 962862554

Beijinhos verdinhos

Luís Galego said...
This comment has been removed by the author.
Rodrigues Bomfim said...

T� precisando fazer umas atividades culturais: teatro, cinema e museu.Para aliviar um pouco da rotina estressante que to levando. Amigo, obrigado por me visitar, apare�a mais vezes. Vou colocar teu blog no meu link para futuras visitas. Abra�os. At� a pr�xima.

Blue Velvet said...

Sabe que dancei na CNB quando ela apareceu?
E que conheci o Nureyev?
E outros que tais?
E agora ficou cheio de imbeja:)))
Beijinhos e veludinhos

Leonor said...

Se o Luís não ficou fiquei eu (isto para a Blue)
embora não seja especialista, frequento o Teatro Camões com regularidade e gosto bastante do que vejo. Gosto bastante do rumo da Companhia Nacional de Bailado e só tenho pena que os seus espectáculos mesmo assim não sejam vistos por uma maioria de pessoas.

ainda não vi este, que aliás não sei se já perdi, porque tenho uma vaga ideia de andar a pensar que não o podia perder porque ia estar pouco tempo. perdi?

Auréola Branca said...

Cultura e sensibilidade.

Adorei visitar-te.

C Valente said...

Saudações amigas