Monday, April 28, 2008

pelas vozes das mulheres...

Domingo à noite. Um convite transporta-me para o S. Luiz. O contratenor brasileiro Edson Cordeiro apresenta “The woman’s voice”, em que inclui uma homenagem a Amália. “Fado português”, de José Régio e Alain Oulman, um dos temas do repertório que interpretou acompanhado ao piano. Cordeiro que começou a sua carreira como imitador de Elis carrega para o palco todos os sabores e temperos de eclécticos estilos musicais. E é assim que as canções eternizadas por mulheres tão desiguais como Nina Hagen, Billie Holiday, Madonna, Yma Sumac, Carmem Miranda ou Shirley Bassey fazem parte desta digressão por terras de brandos costumes. Cantor de culto, Edson é um entertainer de dimensão teatral com uma capacidade extraordinária de nos enfeitiçar. Este performer que lançou polémica com uma controversa versão de “Ave Maria”, e por isso atraiu opiniões reprovadoras da Igreja, ultrapassa a barreira entre a arte e o kitsch e o seu repertório é imenso quanto o seu espectro vocal. Da ópera ao pop contemporâneo, ele ilumina o palco com a sua voz, carisma e um forte sentido de humor. O cantor e performer – que já foi definido como «Freddie Mercury cruzado com Maria Callas, com o resultado filtrado pelo espírito livre de Janis Joplin» – distingue-se pela voz de contratenor e conquistou uma nomeação para os “Grammy’s” Latinos. Uma voz apaixonada, expressiva e pura deixou-me agradavelmente surpreendido. Colossal quando interpretou a canção de Piaff "Mon Dieu". Um gigante no palco – e no coração. Em terras germânicas, onde é bastante popular, chamam-lhe “o homem das quatro oitavas”. Em solo lisboeta fez-me sentir que de facto a arte é maior do que a vida.

E a noite não acabou. Éramos seis (os Paulos, o Zé, o João Carlos, a Lídia et moi-même), no Bairro Alto Hotel, a brindar ao que tínhamos visto (e ouvido) nas tábuas do teatro da Rua António Maria Cardoso…

22 comments:

Defensor said...

Salve
Edson Cordeiro explodiu por aqui há algum tempo, mas logo em seguida foi esquecido. A mídia não dá valor aos grandes talentos, prefere a medíocridade das multidões.
Abraços

Maria said...

Não conheço. Vou ver se encontro por aí algum CD dele...
Obrigada pela informação/opinião.

Um abraço

pinguim said...

Caro Luís
não acrescento nem retiro uma vírgula ao que escreveste sobre o magnífico show do Edson Cordeiro.
Apenas uma referência ao "complemento" do concerto, no bar do Bairro Alto Hotel, pelo agradável fluir da conversa, mas acima de tudo pela simpatia da Lídia; és um homem de sorte e bem o mereces.
Abraço muito amigo.

Paulo said...

Ao fim e ao cabo, caríssimo Luís, escreveste o post que tinha em mente escrever mas que eu não saberia fazer fazer com a mesma mestria. Edson Cordeiro, já o escrevi no blogue do Pinguim, foi soberbo. Uma voz cheia. E, como o Pinguim, também gostei muito de conhecer a Lídia (lembro-me sempre do Ricardo Reis quando oiço este nome belo e líquido!) e do brinde! Temos de repetir encontros culturais!
Um abraço!

Maria Faia said...

Linda noite a vossa amigo!

Quando se anda vivo, costuma ser assim...

Beijo amigo,
Maria Faia

isabel mendes ferreira said...

"homem sortudo"....



b eijo....:)

Catatau said...

Já o ouvira numa entrevista na TSF. Já escutara duas ou três coisas dele. Fiquei com pena de não o ter visto convosco, mas vou passar a saborear a sua voz.

com senso said...

Que belo texto sobre um belo espectáculo!
Penso que quem esteve ontem no São Luís viveu um momento raro.
Edson não têm só uma voz que excede todos os padrões conhecidos, é também senhor de uma expressividade que faz das suas actuações ao vivo momentos de pura magia.
Ontem, foi também para mim, uma noite feliz.
Quanto aos CDs a Fnac possui o último que ontem infelizmente, esgotou em dois minutos, no Teatro.
Quanto aos restantes só eventualmente Amazon!
Eu, que acompanho a carreira deste artista desde 1994 e penso ter quase todos, ou mesmo todos, os seus trabalhos discográficos, pelo que verifiquei ontem, ele está a regressar a uma fase muito boa, que corresponde à dos seus três primeiros discos. Se me for permitido um conselho, basta investir nesses três e agora neste último e ficar-se-á com um acervo de interpretações vocais inesquecíveis. Imperdíveis!

Mar Arável said...

Tem razão

a vida sem criativos seria

um deserto

Que nunca lhe doa a voz.

e no seu caso

a capacidade de partilhar

C Valente said...

Saudações amigas

settembrebianco said...

eu não conheci a Lidia,,, e fico com pena, ,,, também não vi o Edson porque já tinha coisas para fazer e não valeu a pena. A tua descrição do Edson Cordeiro é suberba. Obrigado.

Special K said...

Foi um óptimo espectáculo e a companhia também foi boa.
Um abraço

pin gente said...

tenho visto os cartazes e gostava de ouvir.

há sempre muito boas razões para visitar o teu espaço. a tua crítica é sempre ternurenta, dá vontade de ir, assistir, ficar...
e a música de fundo apetece repetir vezes sem conta.

abraço
luísa

Maria P. said...

Não conheço, mas confio nas emoções aqui descritas...

Beijinhos*

BlueVelvet said...

Luis,
from the Big Apple... LIVE...In CONCERT:
Bluevelvet!
O champagne está servido, ou prefere um bellini?
Menino, este post fez-me duvidar se é melhor aqui ou no Bairro Alto Hotel:))))
Beijinhos e veludinhos azuis

Paula Crespo said...

Ora aí está um espectáculo que eu gostava de ter visto e em que ainda considerei a hipótese, vagamente... e não fui!
Bjs

david santos said...

Homem com sorte, mas também com muito trabalho, sem isto, nada feito.
Parabéns.

xbw said...

Ola!
Com licença, não falo português, sou polaca, chamo-me Beata. Interesting blog. Maybe I start to learn português :)
Adeus!
http://xbw.blog.onet.pl/

jasmimdomeuquintal said...

e eu que queria tanto ir...
Assim aind afico com mais pena!
Vim deixar um beijinho de parabéns nesta 5ª feira de ascensão, memso que não coincida com o dia do nascimento...

helene said...

Excelente trabalho do Edson Cordeiro. Ele é maravilhoso.

:-)

Menina do Rio said...

Edson Cordeiro...quem diria! Lembro-me dele se aventurando nos programas de Tv mostrando seu talento em busca de uma chance. Dono de uma belíssima voz, Edson canta em qualquer tom e qualquer rítmo. Bom saber que grandes talentos são reconhecidos fora daqui.
Beijos

Is a bel said...

excelente post. O Edson é maravilhoso. Voltei a vê-lo em Colónia a 25 de Maio. Já agora, o pianista chama-se Broder Kuehne