Monday, September 18, 2006

o paciente inglês...

THE ENGLISH PATIENT

Ainda não completamente refeito do impacto que me causou a peça The Pillow Man, chego a casa e revejo na RTP1 o Paciente Inglês. Não foi a melhor forma de me descontrair, mas deixei-me levar, uma vez mais, por estas imagens perturbadoras.

Durante a 2ª Guerra Mundial um avião cai no meio do deserto no Norte de África. Um homem, profundamente queimado, é salvo por uns nómadas e acaba num hospital de campanha na Itália. Hana, uma jovem enfermeira, decide permanecer num velho mosteiro com o seu "paciente inglês". Moribundo, o homem conta a Hana a sua história. Chama-se Almasy, é arqueólogo e chegou ao Cairo em 1938. Apaixonou-se perdidamente por Katherine, a mulher de um amigo, cartógrafo e agente secreto britânico. O romance entre Almasy e Katherine acaba por perturbar o marido dela, que morre ao tentar mata-la. Ferida, Katherine fica sozinha no meio do deserto enquanto Almasy tenta encontrar auxílio, chegando ao ponto de colaborar com os nazis para a salvar. Devido a uma série de peripécias e equívocos Almasy chega demasiado tarde para salvar a vida de Katherine. O seu avião é abatido sobre o deserto e agora implora a Hana que o deixe morrer. O Paciente Inglês foi um dos grandes sucessos de 1996 e um dos mais memoráveis vencedores de sempre dos Oscares da Academia de Hollywood. Nove Oscares, incluindo os de melhor filme, melhor realização e melhor actriz secundária, para Juliette Binoche, consagraram a romanesca e melodramática adaptação ao cinema do "best-seller" de Michael Ondaatje. Uma trágica história de amor entre um aventureiro inglês e uma mulher casada, no meio das areias do Egipto com a 2ª Guerra Mundial em pano de fundo, é o tema central da excelente e clássica realização do britânico Anthony Minghella. Um filme belo, comovente, nostálgico e grandioso, sobretudo pela sua fascinante carga romântica, construído com a sumptuosidade das grandes reconstituições de época, onde se destacam, para além de Binoche, as magníficas interpretações de Ralph Fiennes, Kristin Scott Thomas e Willem Dafoe.

2 comments:

Cristina Paulo said...

Olá, Luís. Parabéns! Gostei muito sa imagem, e as sugestões são óptimas, tirou-me todas as dúvidas sobre se deveria ou não ir ver o último do Almodovar. E o paciente Inglês é também um dos filmes da minha vida. Mas porquê não fazer tb comentários sobre a nossa vida política nacional, no sentido mais lato, comentando p.ex. alguma imprensa diária? A sua visão crítica faz-nos falta...Beijos,
CP

Elisabete said...

Também fiquei "pregada" à televisão até às 2.30h da manhã a rever "O paciente inglês". Para além de tudo o que tão bem dizes sobre o filme, em que me revejo, uma das coisas que me fascina no actor principal, Ralph Fiennes, que admiro, é a capacidade dramática e intensidade do seu olhar, único recurso disponível quando representa o papel de "narrador", já que nem os músculos da face pode utilizar.