Friday, March 16, 2007

letras, artes e ideias...

Talvez não faça sentido assinalar os 27 anos de publicação de um jornal mas quando nos referimos a um jornal de cultura creio que é obrigatório sublinhá-lo. É absolutamente inédita, em Portugal e no espaço lusófono, a publicação regular, sem qualquer falha, durante tanto tempo, de um periódico como o Jornal de Letras, Artes e Ideias JL. É de facto único, em qualquer época, um quinzenário (durante vários anos semanário) de “letras, artes e ideias”, em língua portuguesa, com tal qualidade, atingir mil edições. Constituindo, além do mais, um testemunho sempre vivo e actuante da criação, do que acontece e se faz nos domínios da cultura, e um repositório sem paralelo da nossa realidade cultural, desde o inicio da década de 80 até aos dias de hoje (ver editorial de José Carlos de Vasconcelos).

18 comments:

PR said...

A Arte, pois. Bfsemana.

Maria said...

Ainda vamos tendo o JL.
Ainda temos...

Bom fim de semana
Um abraço

daniel sant'iago said...

Sabes motivar-me!
Os meus parabéns muito sinceros, Luís!
Obrigado!

Moura ao Luar said...

Bom fim de semana

Jonice said...

Realmente. Para este tipo de publicação, 27 anos é idade a ser festejada. A maioria das iniciativas semelhantes no Brasil morre na infância ... :(
Bom fim de semana, Luís!

}}cleopatra{{ said...

Olá Luis!

É realmente de salientar este aniversário, tendo em conta o tipo de leitura que é...
Outros, que à partida tinham mais hipóteses, já se ficaram pelo caminho há muito tempo.

Beijinho soprado

PR said...

Hoje citei a Lídia, a propósito.

Alexandre said...

Há muitos anos que acompanho de perto o JL e as pessoas que nele trabalham até porque trabalhei numa publicação do grupo até muito recentemente. Mesmo antes do JL pertencer ao grupo de Balsemão já o acompanhava porque era a única referência cultural digna de credibilidade na altura: a cultura no Expresso fazia-lhe uma certa concorrência mas aquele semanário esteve sempre sujeito a determinados lobbies, dos quais o JL não tinha necessidade, pois não era pretensioso como o Expresso.

No JL de hoje está quase tudo perfeito, pena que não dêem a mesma atenção a determinados autores (música, livros, etc) que dão a outros - mas apesar de tudo é o único orgão de comunicação social de cultura que resistiu tanto tempo.

Esperemos que as tremendas dificuldades económicas por que passa possam ser suportadas pelo grupo de Pinto Balsemão, e que a crise que está a atingir muitas das suas publicações possa passar ao lado do JL.

Na sequência do teu comentário no meu blog também direi que a tal Malvina (com o cabelinho cortado à tijela) foi a imagem da mulher perfeita que me acompanhou durante muitos anos...

O maior abraço!!!!

Claudia Sousa Dias said...

É verdade! é do que melhor se publica em Portugal referente a publicações culturais.

Ainda bem que o temos.


CSD

Luís Costa said...

Que um jornal como este continue a existir, é, deveras, quase um milagre. Fui, durante vários anos, um leitor assíduo do " Jornal de Letras." E embora o considerasse como um bom jornal, porém, vi sempre nele uma tendência crónica para falar, sobretudo, de figuras da arte que já tinham um grande nome. Outra fraqueza que encontrava neste jornal era a falha de uma página onde o leitor se pudesse expressar. Será que, actualmente, já existirá tal página?

C_BRITTO said...

Luis!

Desejo que as suas expectativas sejam alcançadas.

Obrigada pela visita, volte sempre que for possível.
Logo, logo voltarei!

Abraços e bom fds!

Conceição.

MARIA VALADAS said...

É bom e salutar visitar este " espaço" onde reina a cultura e a informação!

Um prazer sempre renovado...quando aqui venho!

Bom Domingo.

Abraço da

Maria

Pedro Ribeiro said...

pelos vistos parece que estamos perto, mas o que tem isso a ver?

gostei do blog, abraço

Carlos Barros said...

O Jl é quase artesanal...mas lá vai sobrevivendo...e o mundo dos fortes de espirito são sobreviventes... o que nos faz dar até nos 27 anos parabens...(a quem sobrevive) nesta vida onde o prazer de a viver é cada vez mais metódico e sem sentimento.

abraço

Frioleiras said...

qd o jl acabar....

já há tão pc...
agora foi a tragico-comédia do S, Carlos e o "enxotar" do Pinamonte...

O q se seguirá ?

Frioleiras said...

qd o jl acabar....

já há tão pc...
agora foi a tragico-comédia do S, Carlos e o "enxotar" do Pinamonte...

O q se seguirá ?

Sean Hagen said...

*



qualquer publicação cultural que consiga resistir, hoje em dia, deve ser aplaudida.
sorte de vocês terem um jornal assim.



*

Maria P. said...

Muito bem assinalado, um jornal de referência.

Uma boa semana Luís*