Thursday, September 27, 2007

vida portuguesa...

Bem vindos à Vida Portuguesa, instalada na antiga fábrica de cosméticos na zona do Chiado, o que pode explicar a porção de enormes frascos em vidro com pó-de-arroz. É neste ambiente de outros tempos que se apela ao revivalismo de marcas e produtos que pelos vistos não passaram de moda. Nesta Vida Portuguesa é possível comprar a pasta medicinal Couto para o sogro, o Creme Benamôr para a avó, produtos da Ach Brito para a mãe, lápis Viarco e um quadro de ardósia para o filho, rebuçados Dr. Bayard para o vizinho do lado, Água de Lavanda para a dona da engomadoria e doces caseiros para todos. Produtos que surgiram numa época ousada e justificam a expressão de que a qualidade é intemporal. São canecas, jarros e leiteiras em cerâmica com formas arrojadas e cores fortes, peças escolhidas entre a imensa produção de uma fábrica portuguesa rara. Criteriosamente reproduzidas, regressam ao mercado – e são vendidas naquele delicioso espaço. Uma aposta que já levou à reedição das andorinhas originais Bordalo Pinheiro ou das embalagens históricas da Viarco. Hoje, ao final da tarde, descobri três modelos de canecas (“Apolo XII”, “Dedadas” e “Bolas”), um jarro grande e outro médio (“Caneluras” e “Apolo XII”), mais uma pequena leiteira (“Diamante”). Tudo isto na R. Anchieta, n.º 11, verdadeiro ex-libris de uma Lisboa antiga.

22 comments:

Ka said...

Âhhh que gira viagem ao passado!!!!
Sá há uma falha enorme se a loja não vender o tão conhecido Restaurador Olex, ainda me lembro muito bem do anúncio :)

Quanto aos sabonetes Ach Brito, a fábrica era aqui no Porto perto de minha casa, um edifício antigo, muito bonito, que apesar de reconstruído ainda tem a traça original.

Bom fim-de-semana (bem aproveitado imagino)

Joshua said...

Se guardássemos todos os objectos com os quais a nossa vida foi entretecida, ficaríamos nós fora e os objectos dentro no nosso espaço, mas a verdade é que os objectos têm 'alma', têm uma identidade que os transcende porque nos cresceram dentro pela afectividade.

Por isso mesmo esses objectos cheios de identidade, ainda compráveis e ainda evocáveis, conservam inalterado e acrescido para nós aquele sabor de que gerações inteiras beneficiaram.

cõllybry said...

Viagem ao passado que dá saudade, lembro bem, como tudo muda num curto espaço de tempo...

Doce beijo

Maria P. said...

Tenho a certeza que me perdia nesse espaço!


Beijinho e bom fim-de-semana*

daniel sant'iago said...

Abriste-me o apetite... duma visita!
Abraço!

Alexandre said...

Que saudades da pasta Couto - felizmente há uma mercearia que vende aqui perto de mim, e até fiz um post há uns meses atrás!

E que saudades da publicidade de outrora...

Um forte abraço, Luís!!!

Maria said...

A medicial Couto vende-se por aí, um pouco por todo o lado.
Mas essa das andorinhas de Bordalo (e outra cerâmica) vai obrigar-me a ir até à Baixa...

Obrigada pela nota.
Bom fim-de-semana
abtaço

pinguim said...

Deixaste-me muito curioso, e vou passar por lá, claro.

Ontem, tentei comentar este post, mas não era possível; ainda bem que hoje já está tudo normal
Abraço e bom fim de semana.

Jasmim said...

que maravilha...
mas também posso comprar pasta medicinal couto para mim? :)
bom fim de semana

Blue Velvet said...

Conheço bem esta loja desde que abriu. Adoro lá ir, nem que seja só para ver as novidades.
Curiosamente, tenho a germinar na minha cabeça, um post que tem algo a ver com este.
Depois não me chame imbejoza.
Bom sábado e calculo que o domingo ainda será melhor.
Bjinhos
BlueVelvet

un dress said...

rewind :)






beijO

isabel said...

vou lá brevemente. adoro esses revivalismos.

bom fim de semana Luis

Entre linhas said...

São produtos que ainda se vendem e ainda bem porque a sua qualidade é bastante relevante.
Bom fim de semana
Bjs Zita

avelaneiraflorida said...

CARO Luís,

Que saudades da "minha" Lisboa!!!
Mas, ao mesmo tempo que bom recordar sons, cheiros, cores, hábitos que nos fizeram crescer...
"BRigados" por este post!!!
UM BOM FIM DE SEMANA!!

Mel de Carvalho, www.noitedemel.blogs.sapo.pt said...

Meu "brother"... e para a "sister", nada??? Bem!!!!

Olha Luís, se algo me agrada é deambular pelas feiras de usados. São viagens ao meu passado, ao imaginário do passado, ao revivalismo do passado e ao presente não apagado!

Estou em crer que essa loja deve ser parecida com isto que digo...

Bom sempre fazer esta viagem até ao Infinito Pessoal.

Bjs e boa semana
Mel

Maria said...

Uma boa sugestão, boas memórias, melhores descobertas... Um abraço.

Luís said...

Se gostaste então recomendo a loja/ restaurante "Portugal Rural" em Campo de Ourique =)

Olhos de mel said...

Que viagem, heim? É muito bom poder lembrar o que foi tão bom!
Que sua semana seja de realizações!
Beijos

Vulcano Lover said...

Saudades... sempre saudades...

maristela said...

Luis. Fiquei literalmente ensandecida quando li este post, lamentando estarmos a tantas milhas de distância. Mesmo sem ter familiaridade com os produtos, só o fato de alguém estar a disponibilizá-los me entusiasma. Vocês são mesmo muito sortudos.
um beijo

Shelyak said...

Conheço tão bem...uma delícia !!!
Abraço

Sean Hagen said...

*



eu quero os doces caseiros.
não há no mundo doces melhores dos os de convento.
é a melhor contribuição de Portugal ao mundo.
:D




*