Wednesday, January 16, 2008

o verbo é "dizer"...

O verbo é “dizer”. Germana Tânger diz poesia há meio século. Disse-a por todo o mundo sem declamar. A mestra da arte de dizer juntou amigos, antigos alunos - professora de gerações de actores - e admiradores da sua voz, hoje ao fim de tarde, no Teatro da Trindade. Com ela a memória de poetas. Ensinou dicção durante 25 anos. Sabe de cor, milhares e milhares de versos. Disse-os em público, na rádio, na televisão, nos palanques pelo mundo. 87 anos vividos entre o palco e a poesia; a primeira pessoa que disse de cor e ao vivo os quase mil versos da Ode Marítima. Estava ali num dos átrios do teatro a receber como se estivesse em casa e assente no lema: "Chegar a cada instante pela primeira vez". A última vez que pisou um palco foi quando a homenagearam no Trindade, em 1999, num recital que coincidia com a sua despedida formal. Não perdeu os poemas de cor por isso. Ali de braços abertos, a "diseuse" recebeu conhecidos e desconhecidos (o meu caso) e ainda com fôlego para dizer Cesário Verde e ouvir dizer Cesário, Pessoa, Natália Correia …

17 comments:

Maria P. said...

Deve ter sido um momento único...

Beijinho Luís*

Shelyak said...

Até fico atrapalhado por desconhecer tanto do que aqui partilhas...mas vou recuperando, aos poucos, o tempo "perdido"... Esta coisa de ser um homem de ciências dá nisto...:)
Abraço!

avelaneiraflorida said...

Caro Luís,

que momento tão especial!!!!
Como deixei dito no meu cantinho,aprendi a conhecer Germana Tãnger da telefonia que se ouvia em casa dos meus avós!!!!
e hoje esta sua lembrança trouxe-me momentos muito bonitos!!!!
bem haja!!!

Alexandre said...

Obrigado por trazeres até nós essa dádiva da Germana Tânger - lembro-me bem da minha mãe falar dela, devo tê-la ouvido algumas vezes - ouvia muita rádio no fim dos anos 60 e nos anos 70, mas agora não estava a situá-la! Obrigado por no-la lembrares!

Um abraço!!!

Denis Barbosa Cacique said...

Me sinto um tanto sem graça por não conhecer mais um personagem realmente ilustre do nosso tempo. Gente assim deveria fazer muito mais sucesso que o pessoal do Calypso. Ah, vc não conhece o Calypso? Sorte sua!
Um gde abraço1

Joshua said...

Sou um Apaixonado pela Arte de Dizer e tenho estudado tudo quanto a esse respeito há escasso em Portugal e abundante na França.

Quando escrevo, escrevo numa perspectiva Dizente! A Língua Artística em Português vivifica-se com Exemplos Apaixonados como o da Germana.

PALAVROSSAVRVS REX

pin gente said...

que delícia, em tudo fantástico...

um abraço
luísa

ivone said...

tanto tempo sem ter entrado nesta sua casa. saio reconfortada porque matei saudades.

RedLightSpecial said...

Bem... recitou todos os versos da Ode Marítima? Impressionante! Alguém com uma capacidade extraordinária de sentir... só assim será realmente possivel.

Jonice said...

Ah, meu Deus! Queria muito ter estado presente, muito!!

Beijinhos :)

Blue Velvet said...

Pensava eu que era culta antes de o conhecer Luis!
Ai que pena não ter sabido.
Poucas coisas na vida me dão tanto prazer ( bailado sem dúvida, mais), como ouvir poesia, bem dita.
Beijinhos

Paula Crespo said...

(acho que te vou eleger meu guru cultural, ou qualquer coisa parecida com isso...)Entretanto, visita o meu humilde espaço, que te reservo uma surpresa, assim em tom de reconhecimento merecido :-)
Beijos!

Olhos de mel said...

Oie meu amigo lindo! Admiro as pessoas que fazem as coisas com amor e dedicação. Porque assim são plenas e verdadeiras.
Bom fim de semana!
Beijos

Entre linhas... said...

Vim desejar-te um óptimo fim de semana e deixar-te um beijinho.
Bjs Zita

tufa tau said...

o verbo foi ler(-te)...
o verbo foi ouvir...

abraço

Claudia Sousa Dias said...

Gostaria muito de lá ter estado!

:-)

Os meus parabéns à magnífica diseuse.


CSD

Claudia Sousa Dias said...

Gostaria muito de lá ter estado!

:-)

Os meus parabéns à magnífica diseuse.


CSD