Tuesday, April 22, 2008

gosto "à Grega"...

Li algures que apreciar uma exposição onde reinam as artes decorativas é como experimentar um prazer envergonhado. Afinal estas acariciam algo de certa forma reprovado por alguns puristas dado o seu carácter funcional. Não obstante incitam a um certo deleite estético e prolongam o olhar. Para alem disso com elas é afiançada a ausência de gigantescas paixões ou decepções. É o que sucede em O Gosto “à Grega” onde a alguns exemplos de escultura e pintura se acrescenta porcelanas, peças de mobiliário e de ourivesaria, para dar a conhecer a influência dos cânones da beleza grega em 25 anos do século XVIII francês. Este estilo foi perfilhado por toda a Europa mas a exposição centra-se na produção francesa e nos efeitos que teve na época - o "gosto à grega" que acabou por se manifestar igualmente no vestuário, nos penteados, na decoração de lojas e na temática das festas de sociedade da altura. As obras um exemplo perfeito desta nova gramática decorativa, cedidas pelo Louvre, a que se associam também peças provenientes do Património Espanhol e do próprio Museu Calouste Gulbenkian. Esta apresentação, que destaca o papel relevante de uma elite social e intelectual, enquanto precursora da implantação do gosto "à grega", anteriormente exposta no Palácio Real em Madrid, vem dar sequência à exposição "Os Gregos Tesouros do Museu Benaki, Atenas".

Um refúgio estimável para se passar uns instantes em distinta companhia. Distante e próximo da Grécia, longe e perto da outra arte, esta foi uma escapatória para, uma vez mais, trocar a hora de almoço por um mergulho na galeria de exposições temporárias da Fundação…

Ver vídeo sobre a exposição aqui.

12 comments:

osátiro said...

ora aqui está uma simples mas bem escrita lição de cultura...

The Unfurry Swear Bear said...

Sempre tive muito gosto pela arte e/ou arquitectura grega ou com fortes influências nela. Obrigado pelas informações, e pelo video :D

isabel mendes ferreira said...

andei por lá...Grécia e Creta.

festejei-me de "vasos" e romantismo líricas e toda a antiguidade que continua "d'hoje".

e cá...tb podemos "lavar" o olhar.


:)


beijoooooooooooooo.

Paulo Tomás Neves said...

A cultura grega é muito interessante, para mim a começar na filosofia e a acabar... na filosofia.

É preciso ter cuidado com os presentes gregos :-)

Boa noite e um abraço

(eu estou é roído de inveja por não ter essa exposição à mão de semear)

Catatau said...

As artes decorativas são o melting pot dos quotidianos das épocas. Não nos falam só do estilo, revelam o gosto, os hábitos, os modismos e os tiques sociais. E pensar que há ainda quem lhes chame "artes menores"!
Se conseguir tempo,... ainda me apanho pelos "Gregos Tesouros..."

pinguim said...

Já estive para ir, já, pois toda a cultura grega, nas suas variads facetas sempre me fascinou.
Abraço.

**Je Vois la Vie en Vert ** said...

Estudei 5 anos de grego antigo e a minha viagem de fim do curso foi...à Grécia, claro ! Adorei !

Esta semana vamos festejar o DIA DA TERRA. Com pequenas coisas podemos ajudá-la. Dá-me a tua opinião. Obrigada.

Beijinhos verdinhos

papagueno said...

Ora aí está uma boa sugestão a ter em conta, o pior é a falta de tempo.
Um abraço.

pentelho real said...

a arte é uma das (poucas) coisas boas que o mundo nos dá.

Blue Velvet said...

Luis,
vim avisar que se me visitar e encontrar o meu blog privatizado, não é porque o fechei aos amigos:))))
É só porque estou a mudar quase tudo nele, e é impossível fazê-lo com ele aberto.
Deve demorar uns 2 dias, talvez menos.
Fico à sua espera, no mesmo endereço, mas de carinha lavada.
Beijinhos e Dias Felizes

@nn@ ♥ said...
This comment has been removed by a blog administrator.
Paulo said...

O nome não me fascina e confesso que as artes decorativas idem, não consigo explicar porquê, mas é como se andasse à volta e me esquecesse do centro.
Um abraço