Thursday, April 03, 2008

rock 'n' roll...


Lean out your window, golden hair
I heard you singing in the midnight air
My book is closed, I read no more
Watching the fire dance, on the floor
Ive left my book,
Ive left my room

For I heard you singing through the gloom
Singing and singing, a merry air
Lean out the window, golden hair...

[Golden Hair a partir dos versos de James Joyce]

Rock 'n' Roll, peça do dramaturgo britânico de origem checa Tom Stoppard. A acção gira num período recente da história da Europa particularmente abundante em transformações de carácter político, social e cultural. Anos de 68 a 90 expostos a partir de Praga, onde uma banda se converte num emblema de resistência ao regime socialista, e a partir de Cambridge, onde amor e morte cunham a vida da família de um professor marxista.

Syd Barrett está no cimo de um muro, canta Golden Hair e já foi dispensado dos Pink Floyd. Jan é checo, encontra-se em Inglaterra para fazer um doutoramento em filosofia mas prepara o retorno a casa. A Primavera de Praga, que ficou conhecida como a experiência falhada de construção de um socialismo de rosto humano assegurava trazer consigo a democracia e os semideuses de Jan, registados em vinil, serão a sua banda sonora. Até à queda do muro de Berlim, tradição, família, música e filosofias políticas cruzam-se. Cambridge é tranquila e académica, mas o psicadelismo e o rock progressivo contrastam com os costumes. Em Praga arriscam-se revoluções e os Plastic People of the Universe acusam o regime. E as polícias secretas aniquilam, com temor de insolência sustentada por ocidentais irreverentes.

Entre discos e política, deambula o derradeiro comunista inglês. O herói que nada mais é senão um homem comum, que se vê puxado para um duelo de valores.

Amável convite da Time Out. Uma aula noctívaga de história contemporânea na sala azul do Teatro Aberto, pontuada por vídeos e rock que abrilhantam capitais acontecimentos. Rolling Stones, Velvet Underground, Beatles, Bob Dylan, Doors e Pink Floyd, The Cure ou U2. O alicerce musical para o combate pela mudança.

Utopias, sonhos, desilusões? Uma peça para gente que saboreia teatro, que pretende escutar um bom texto e reflectir sobre determinadas problemáticas…

13 comments:

pinguim said...

E que tem no elenco uma Beatriz Batarda, que é para mim, só por si uma justificação para lá ir, se a gripe deixar...
Abraço.

@nn@ said...

ai ! que inveja não estar ai .... pode ser que fique em cena até ao verão ....
beijinho ao rui e um premio para ti :

gostei deste blog !

sp said...

muito bom gosto...
um abraço...peludo!!!

C Valente said...

Boa noite e saudações amigas

Leonor said...

bom eu também digo que inveja mas a minha tem solução, é mesmo ir ver a peça este fim de semana. Com esta descrição, é o que farei.
bom fim de semana

Fernando Pinto said...

Amigo Luís, nestes teus textos falas dos outros e de ti... E eu gosto de ler isso e muito mais, nas entrelinhas...

Abraço,
Fernando Manuel

(Agora a morar junto ao Atlântico, perto do mar que me viu nascer).

Anonymous said...

Adoro entrar(?) no seu "Infinito Pessoal".


Muito grata

Teresa*

avelaneiraflorida said...

Mais uma "dica" imperdível!!!

e que mais não seja para ir ali à prateleira e voltar a ouvir os albuns de antigo vinil...de alguns destes senhores!!!!
"BRigados"!!!!

comecardenovo said...

Pois é, deve valer a pena, mas agora estou em clausura profissional. Só para Maio posso ter devaneios culturais.
Boa semana

Helena said...

Beijinho :)

É sempre com gosto que leio os teus textos...

Blue Velvet said...

Não vou perder, até porque gosto muito do Rui Mendes e da Beatriz Batarda.
Bora ir, Luis?
Beijinhos e veludinhos

@nn@ said...

;)

sofialisboa said...

vim ver-te também e vejo que estas a ficar famoso, porque escreves bem e falas melhor ainda. não li nada, desculpa mas foi mesmo ara te agradecer a tua visita, espero que estejas bem e pelo gosto também...fiz ballet classico durante 14 anos e acho que quem gosta de dança tem sempre bom gosto... e mesmo que fale do que é mau, que fale apenas, se falar do bom que há ainda melhor...perdi-me nas palavras, é de não escrever á muito tempo...saudades também sofialisboa